Ex-funcionário de Faustão ganha processo e Globo paga mais de R$ 800 mil de indenização

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT), do Rio de Janeiro, condenou a emissora no valor R$ 813.449,32. A Globo cumpriu a decisão e fez a transferência bancária ao ex-funcionário, de acordo com o UOL.

Contudo, a Justiça negou o pedido de danos morais. Segundo os advogados de Renatinho, Faustão dizia no “Domingão” que o ex-funcionário era “mulherengo” e que “havia sido noivo por oito vezes”. Eles defenderam que as declarações do apresentador em rede nacional “deram início a várias brigas entre o autor e sua ex-esposa” até culminar no término do matrimônio.

O TRT concluiu que não houve dano moral. Fausto Silva não foi réu; apenas a Globo. “O autor [Cardoso] sustenta, em suma, que, durante todo o período em que laborou no produto ‘Domingão do Faustão’, principalmente no ano de 2011, o apresentador denegria sua imagem, tendo sido chamado de ‘galinha’, ‘mulherengo’, e usando frases do tipo ‘minha senhora, se seu marido não dá mais no couro, chama o Renatinho que atenderá suas necessidades'”, detalha a sentença.

“Ressalto que o mero fato de o apresentador fazer brincadeiras sobre mulheres não revela excesso ou abuso que cause constrangimento, humilhação, dor ou angústia”, completa a decisão em 1º grau. O jurídico de Cardoso recorreu contra a negativa do dano moral. Em 2ª instância, a Justiça manteve a decisão anterior (sentença). Cardoso trabalhou por 14 anos na emissora. Demitido em 2012, ele acionou a Globo na Justiça em 2014.

Fonte: DireitoNews